Guia de estudos com Evernote

Quando se pretende dominar um assunto, diferentes formatos de conteúdo são explorados : vídeos, textos, imagens, apresentações, etc… Esses formatos servem como fonte de material para aprendizado e futuro material de referência para consulta.

Evernote peek

 

O uso de ferramentas de catalogação e armazenagem de conteúdo são de grande valia para essa finalidade. Com o Evernote por exemplo, é possível organizar os estudos separando em cadernos e mantendo o assunto indexado por data. Até então, o armazenamento tradicional também funcionaria. As principais vantagens por optar pelo Evernote para guia de estudos são:
– concatenar diferentes conteúdos em uma mesma nota;
– indexar adicionando tags que podem auxiliar na catalogação ;
– pesquisar por tópicos nas notas ou até mesmo em anexos ou imagens
– usar aplicativos parceiros do Evernote para potencializar a experiência de estudo ou mesmo permitindo o estudo sem papel.

Com o aplicativo de browser ( Evernote Web cliper ) nos permite capturar conteúdos de sites. Já falei anteriormente sobre as vantagens da coleta de informações usando o Evernote. Dessa forma, podemos agrupar, conteúdo de sites, arquivos PDF, imagens ou mesmo texto simples em notas que podem estar separadas por temas e cadernos que podem representar disciplinas.

Experimente !

 

 

2013 Internet Trends

Navegue anonimamente com Tor browser

Em tempos onde a navegação na Internet esta sujeita ao rastreio, coleta de informações e preferências, o projeto Tor browser surge como uma solução que realmente garante a navegação anônima na Internet. Assista ao vídeo e aprenda mais sobre essa nova abordagem de navegação anônima.

Saiba mais em : https://www.torproject.org/

Linkedin completa 10 anos

A rede social Linkedin completa 10 anos, chega a 200 M de usuários e parabeniza usuários com rede de contato 500+.

Acessando comandos do linux pelo Node.js

Como criar um servidor http simples baseado em NodeJS que quando acessado, executa um comando na console e retorna o resultado.

var http = require(‘http’);
var sys = require(‘sys’);
var exec = require(‘child_process’).exec;
var message;

function puts(error, stdout,stderr) {
message = stdout;
sys.puts(message);
}

http.createServer(function (req, res) {
res.writeHead(200, {‘Content-Type’: ‘text/plain’});
exec(“ls -la”,puts);
res.end(‘Resultado :\n’+message);
}).listen(1337, ‘127.0.0.1’);
console.log(‘Servidor iniciado : http://127.0.0.1:1337/’);

🙂